Hoje, a palavra de Lei do mercado é INOVAR. No empreendedorismo, aquele que não inova perde chances e pode até ficar para trás na corrida pelo seu consumidor. Não apenas os empresários, mas os consumidores também estão em busca da marca que mais inova, mais se diferencia nos seus produtos e/ou serviços.

A grande maioria dessas pessoas sabem a definição básica de inovação, que tem como sinônimo a criatividade. Porém poucos sabem a extensão do seu significado. Inovar não é obrigatoriamente criar algo novo ou a frente do seu tempo no quesito tecnologia, inovar está em “pensar fora da caixa”, olhar o mesmo cenário de diversos pontos de vista e encontrar algo que possa ser (re)aproveitado, entregando ao público uma experiência totalmente nova.

“Inovação ou inovar é encontrar uma nova forma de resolver um problema, gerando benefício para muitas pessoas e que possa trazer algum tipo de valor para quem inova.”

(Welliton Oliveira, Evolve MVP).

Inovar pode ser uma nova organização na sua empresa, uma otimização no processo de produção ou uma padronização de serviços. 2020 tornou-se o ano em que os consumidores mudaram a forma de consumir, e como consequência, surgiram novos hábitos e tendências no mercado atual e futuro.

Alguns estudiosos e empresários…

… conceituaram a inovação de diferentes formas:

“Inovação é o ato de atribuir novas capacidades aos recursos (pessoas e processos) existentes na empresa para gerar riqueza”.

(Peter Drucker).

“Inovação é uma nova idéia implementada com sucesso, que produz resultados econômicos”.

(Ernest Gundling).

“Inovação é adotar novas tecnologias que permitem aumentar a competitividade da companhia”.

(C.K. Prahalad).

Com base nessas definições podemos notar alguns pontos em comum: todas falam de resultados positivos e competitividade, aliados a bons recursos.

Mas como sei se minha ideia é inovadora?

Para responder ao “novo” mercado, os empresários estão buscando avidamente ideias disruptivas para sair na frente da concorrência, ideias que gerem valor positivo ao seu negócio. Essa necessidade gerou a demanda de profissionais que guiem equipes com foco em prototipar novas ideias e buscar melhorias. Surgiu então a Gestão de inovação.

“A gestão de inovação é a estruturação de um processo concreto de inovação, com começo (entradas), meio (processamento) e fim (saídas e geração de resultados). Em suma, a gestão de inovação consiste em estabelecer meios e métodos para gerar valor, concretizando ideias.”

(Positivo Tecnologia).

Com uma equipe de gestão focada em inovação, a empresa poderá inovar de forma sistemática, com processos definidos, e então realizar o teste e validação da ideia antes de lançar no mercado, dessa forma saberá se a solução realmente valerá para o consumidor.

AS DIVERSAS FORMAS DE INOVAR

Isso mesmo que você acabou de ler: inovar não é apenas criar, vai muito além. A inovação pode ser dividida em diversas formas, porém não é uma ciência exata e existem várias visões e classificações de tipos de inovação. No artigo abordaremos algumas:

  • Inovação Incremental (ou Inovação de sustentação)

São pequenas modificações no produto ou serviço, com o objetivo de aumentar a competitividade dos negócios.

Ex.: Adição da loja virtual e o stories à plataforma do Instagram.

  • Inovação Radical

É a transformação profunda de um produto ou serviço, com o surgimento de novas relações entre o mercado e os consumidores.

Ex.: Criação dos smartphones, criando uma relação de dependência a um objeto totalmente novo no mercado.

  • Inovação Disruptiva (ou Inovação que gera mercado)

Cria uma desestabilização no mercado pela inserção de um novo modelo de negócio, costumeiramente mais prático e barato.

Ex.: A Uber, que chegou a criar uma guerra civil no mercado de táxis.

E a inovação nunca para…

Assim como o mercado não cansa de se modificar e ramificar, crescendo exponencialmente a cada ano, com as formas de inovação não seria diferente.

As ramificações dos tipos de inovação:

  • Inovação em produto

Um processo de inovação com foco em produtos busca oferecer ao cliente melhorias significativas àqueles já oferecidos no mercado. O objetivo está em agregar mais valor ao público-alvo e atender suas expectativas com mais assertividade.

Essa ramificação está conectada a Inovação Incremental, com melhoras pequenas porém necessárias para fidelizar clientes e aumentar a competitividade no mercado.

  • Inovação em modelo de negócio

Nesse tipo de ramificação muda-se a forma de gerir a empresa. A gestão de negócios promove mudanças na geração de receitas e no modelo de operação, criando um modelo de negócios que case com as necessidade do empreendedor e do consumidor.

Essa ramificação vem da Inovação Disruptiva, com uma mudança inesperada e desestabilizadora.

  • Inovação em marketing

Este tipo de inovação modifica o produto ou serviço atual, com a criação de uma nova “roupagem” ao produto ou serviço. Aqui temos mudanças no design do produto, reposicionamento no mercado, estratégias de comunicação, entre outros desafios atribuídos à equipe do setor de Inovação em marketing.

Essa ramificação está diretamente ligada a Inovação Radical, já que a ideia é modificar a forma que o produto ou serviço se apresenta ao consumidor, não apenas detalhes, mas uma mudança profunda, chegando a remodelar completamente o que é oferecido.

  • Inovação em serviços

Nessa área o objetivo é oferecer um novo serviço ao mercado ou implementar melhorias em determinados tipos de serviço já existentes. A ideia também é agregar mais valor ao cliente, facilitando sua rotina e sua vida, chegando a causar, em alguns momentos, uma dependência do serviço.

A otimização de processos nas fases de produção e logística podem contribuir na inovação em serviços. Com upgrades e uma visão macro do que acontece na empresa, a equipe de gestão de negócios poderá trabalhar com mudanças para agilizar entregas, atenção especial nas embalagens e cuidado no produto, pontos muito observados pelo consumidor atual.

Como identificar serviços ou produtos da minha empresa que podem se beneficiar com a inovação?

  • Atenção ao cliente. Busque solucionar problemas já existentes, seu público perceberá que você procura melhorar sempre pensando nele. Esse método se chama Customer Centricity e existem diversas formas de melhorar esse processo para cada empresa;
  • Crie cenários possíveis para solucionar o problema. Dessa forma você terá uma visão destrinchada do que pode ser feito. Uma boa prática é analisar o novo produto/serviço com sua equipe e top clientes. Um bom teste e validação com um protótipo da ideia poderá lhe ajudar antes de se lançar no mercado;
  • Seja os olhos da empresa. Como empreendedor, não se pode fazer tudo e muito menos estar em vários lugares ao mesmo tempo. Entretanto você pode se cercar de uma equipe especializada e competente que te retornarão feedbacks sobre seu produto/serviço e a saúde financeira do seu negócio;
  • Esse ano provou que a chave de qualquer empreendimento é um bom relacionamento com o cliente. Quanto mais próximo e acolhido o cliente estiver em seu negócio, melhor será para o seu crescimento. Se você estiver se perguntando se é possível, mesmo à distância, na era digital, sim é totalmente possível. Falamos um pouco sobre isso no nosso artigo sobre Marketing 4.0 – Relacionamento com o cliente na era digital.

A A.C.E. Consultoria possui métodos próprios e a capacidade de prestar serviços de Planejamento estratégico, mapeamentos de processos, Estruturação financeira e serviços de consultoria de inovação em experiência do consumidor (Customer Experience) com o objetivo de melhor estruturar produtos e serviços. Entre em contato conosco.

Fale com um consultor

Leia também