A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) foi aprovada em agosto de 2018, está vigente desde agosto de 2020 e afeta todos os segmentos de negócios. Com a revolução digital cada vez mais acelerada, é inevitável a adequação aos parâmetros da tecnologia, principalmente quando estão regidos por lei. É importante lembrar que as punições por descumprimento da LGPD começam em agosto de 2021, podendo ter caráter variado, como multas ou indenizações. 

O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) pode parecer uma surpresa para os empreendedores, mas na realidade é um benefício tanto para as empresas quanto para os consumidores, garantindo segurança para ambos. 

Qualquer negócio precisa armazenar uma certa quantidade de dados dos seus consumidores. Farmácias possuem cadastros, lojas online guardam informações de endereço e cartões, costumamos enviar formulários e até questionários para que os nossos clientes respondam e nos avaliem, mantemos em nosso sistema aspectos de suas preferências, acumulamos dados de suas vidas para nossas propagandas – parte essencial do Marketing 4.0. 

Não é à toa que a padronização de como essas informações precisam ser guardadas é necessária. É para isso que foi criada a LGPD: no intuito de estabelecer um padrão de normas para segurança e proteção de dados pessoais de todos os cidadãos brasileiros. 

É importante notar que, para menores de idade, a empresa deve pedir autorização aos pais e armazenar apenas o conteúdo necessário para a atividade em questão. Os dados não podem ser repassados a terceiros. 

Como proteger o seu negócio?

Como a sua empresa pode se proteger e se adequar às exigências da nova LGPD? 

A adequação à LGPD é inevitável. Mas, além da adaptação ser necessária, a lei também traz mais segurança e confiabilidade para os processos da sua empresa. De acordo com a lei, a finalidade e a necessidade do uso dos dados precisam estar claras para os cidadãos. Em caso de vazamento de dados, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD) e os cidadãos envolvidos precisam ser avisados. É importante lembrar que tais falhas de segurança podem gerar multas.

A vigência da lei está na porta, então é importante começar os preparativos para não ter prejuízo. A melhor forma de se proteger é implementar todas as exigências da lei. Afinal, se adequar ao que a tecnologia pede também é preparar a sua empresa para a possibilidade de uma próxima crise. 

Como a LGPD pode afetar a sua empresa?

A LGPD afeta a sua empresa em responsabilidades e benefícios. Vamos falar sobre alguns: 

Reputação e relação de transparência com o cliente

Com a Lei Geral de Proteção de Dados, os direitos do cliente estão bem explícitos e os deveres da empresa também. Tudo passa por consentimento do consumidor e é listado pela própria lei, impedindo que erros sejam cometidos por falta de conhecimento. Quando a sua empresa está adequada à lei, você está construindo uma relação de transparência com o cliente e aumentando a confiança que o público tem em você. 

Atualização e organização dos dados armazenados

A LGPD é a construção de uma padronização na forma como você adquire e armazena os dados dos seus clientes. Sabendo que o vazamento de informações ou qualquer falha de segurança pode acabar com a confiança que o público tem com você, estar adaptado ao que pede a LGPD é na realidade uma grande forma de organização atual e benéfica. 

A atualização também pede que a empresa esteja de acordo com as necessidades das novas tecnologias. É necessário organizar as informações eliminando dados desatualizados e incorretos. Essa é uma tarefa importante independente da LGPD, pois é um prejuízo guiar suas estratégias por informações erradas. 

A padronização garante regras únicas independente do setor

As regras da LGPD são equivalentes para todos, não desfavorecendo e nem favorecendo nenhum setor específico. Dessa forma, os direitos dos consumidores são sempre garantidos. Além disso, a padronização facilita o completo entendimento da lei e a igualdade no mercado.

Consentimento do cliente: o cidadão é responsável pelo seus dados e tem seus direitos garantidos

O consentimento do cidadão é a base para que dados pessoais possam ser tratados. Assim, o consumidor vai declarar que está ciente do armazenamento e isso ajuda a empresa a estar resguardada por esse consentimento, além de precisar cumprir de forma correta a sua inteira parte no acordo. A autorização também está na automatização: agora o cliente tem que estar ciente de que decidiu receber newsletters, SMS, ligação, entre outras formas de comunicação.

É importante lembrar que, entre as punições previstas, existe a possível aplicação de multas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD)  que pode ser de 2% do faturamento do empreendimento. As cobranças para quem descumprir já começam a partir de agosto deste ano.

Agora você está tentando digerir tantas novidades, não é? Apesar de demandar tempo e uma boa equipe para implementar as melhorias, elas vão gerar mais benefícios do que malefícios às indústrias. É um grande avanço para o comércio digital e a segurança de dados. 

Sabemos que a LGPD é um tema de entendimento bastante necessário para toda empresa. A A.C.E. presta consultoria especializada para adaptar o seu negócio às normas da LGPD. É muito importante ter uma equipe especializada na hora de se adequar às mudanças tecnológicas, uma meta de todos os negócios na era digital. Os cuidados com o seu negócio garantem os melhores resultados! Fale conosco.

Fale com um consultor

Leia também