Se você é um gestor, provavelmente já se interessou por diversas ferramentas para produzir mais e melhor. É necessário sempre evoluir no mercado competitivo, por isso, hoje queremos te apresentar o Lean Six Sigma.

Com o tempo, empresas descobriram que, unindo a metodologia Lean com a Six Sigma, é possível tornar os processos muito mais eficientes. Em virtude de sua capacidade de melhorar desempenhos, o Lean Six Sigma está cada vez mais famoso no meio corporativo.

Quer saber mais sobre esse método? É só seguir a leitura!

O que é a metodologia Lean Six Sigma?

O Lean Six Sigma, como o nome demonstra, é a união das metodologias Lean e Six Sigma. Essas formas de melhorar os fluxos empresariais são complementares e muito vantajosas quando usadas juntas.

O Six Sigma busca trabalhar a qualidade da empresa até a perfeição. Tenta compreender o cliente, interpretar os dados e construir estratégias para melhorar e padronizar os processos do negócio. O engenheiro norte-americano Walter Andrew Shewhart foi o responsável pelo início da metodologia.

O Lean reúne um conjunto de ferramentas que servem para melhorar os processos corporativos, reduzindo desperdícios, eliminando fluxos desnecessários e melhorando a qualidade. O Lean nasceu da fabricante japonesa Toyota.

A abordagem de diminuir a variabilidade dos processos do Six Sigma, quando associada a eliminar desperdícios e fluxos que não são de fato necessários (método Lean), cresce em eficiência. Por isso, as metodologias são totalmente convergentes e dispõem de vários benefícios quando usadas juntas.

Quais são os benefícios da metodologia?

No fim, os dois métodos tentam otimizar os processos empresariais para trazer mais eficiência. Não há padronização dos processos sem uma boa vistoria no uso dos recursos, a eliminação de desperdícios e de etapas inúteis para a qualidade do produto/serviço. 

O conjunto de ferramentas do Lean serve para analisar o fluxo do começo ao fim. Já o conjunto de práticas do Six Sigma padroniza o que já foi entendido como melhor versão do processo empresarial.

As ferramentas do Lean buscam anular a produção que fica mais parada no estoque, o armazenamento excessivo, o tempo ocioso ou os atrasos, as movimentações desnecessárias de materiais e todos os fluxos que não são de fato necessários para a maior qualidade do produto.

Enquanto o Lean segue limpando o processamento em excesso, o Six Sigma diminui desvios, diminui defeitos e padroniza os resultados para que você entregue sempre a melhor versão ao cliente. 

Com o uso dessas metodologias complementares, a empresa potencializa as melhorias em seus fluxos. Utilizando as duas abordagens em conjunto, é feito um planejamento de ações mais integradas, com ferramentas e práticas que dão ao gestor mais controle sobre a produção.

Como aplicar a Lean Six Sigma?

Para implementar esses conceitos, é preciso estudar bastante as duas metodologias. Juntas, elas têm três objetivos principais: eliminar gastos/desperdícios, anular processos inúteis e reduzir a variação de qualidade.

Para isso, é possível contar com quatro ferramentas:

Os 5 Porquês 

 

O método dos “5 Porquês” deve ser aplicado para encontrar a causa dos problemas na sua empresa. Quando identificamos um problema, queremos saber alguns dados para conseguirmos resolvê-lo, então devemos perguntar “porquê” até chegarmos à raiz. 

Entenda como utilizar a técnica para um caso de atraso na produção de um novo produto ou serviço:

Por quê ocorreu o atraso? O planejamento para a produção atrasou e, sem o planejamento, não conseguimos iniciar.

Por quê? Outras demandas eram prioridade.

Por quê? Estávamos atrasados com as outras demandas.

Por quê? Não foi realizado um planejamento estratégico para que a produção das outras demandas ocorresse a tempo.

Por quê? Não temos equipe adequada para realizar o planejamento.

Assim, você saberá que o primeiro passo é estabelecer equipes para que os planejamentos necessários sejam feitos.

 

FMEA

 

Com os “5 Porquês” você encontra a raiz do problema, mas com o FMEA você prevê falhas e trabalha para prevení-las. O FMEA significa Failure Mode and Effect Analysis, que pode ser traduzido livremente para Análise de Modos de Falha e Efeitos.

Essa ferramenta do Lean Six Sigma quer reduzir a ocorrência das falhas, classificando-as dentro de uma escala para entender a sua gravidade, de quanto em quanto tempo ela aparece e como detectá-la.

Kaizen 

 

A ferramenta Kaizen é a mais adequada para eliminar desperdícios e gastos desnecessários. A Kaizen é aplicada em seis fases: identificar uma oportunidade, fazer a análise do processo, desenvolver uma solução, implementá-la, verificar os resultados e, caso sejam bons, padronizar o fluxo.

 

Assim, a empresa poderá permanecer em constante melhoria, sempre identificando quando e como otimizar as suas etapas.

 

Sistema 5S 

O método 5S, de origem japonesa, serve para organizar os processos, eliminando más ferramentas, más condições de trabalho e outros problemas

 

Os nomes das etapas são também de origem japonesa:
Seiri – É o bom senso de utilização.
Seiton – É o senso da organização.
Seiso – Trabalha para a limpeza na produção.
Seiketsu – Preza pela padronização.
Shitsuke – Preza pela autodisciplina.

O 5S trabalha com a organização de todo o ambiente de trabalho. Evita o desperdício de materiais e ferramentas, tenta sempre o melhor uso, com a melhor limpeza e melhor organização. No fim, torna todos os processos mais eficientes, e um resultado mais perfeito é entregue ao cliente.

A metodologia Lean Six Sigma é tão famosa que, atualmente, pode ser dividida em diversas faixas de experiência: faixa branca é quem entende o básico da ferramenta, a faixa amarela é a transição do básico para as faixas sucessoras, como a faixa verde, com conhecimentos avançados em ferramentas do Lean Six Sigma, e a faixa preta, que é especializada em liderança, análise de estatísticas e outras habilidades. 

 

O Lean Six Sigma está sendo cada vez mais usado. A metodologia pode melhorar significativamente a sua produção, mas deve ser implementada como uma cultura empresarial, onde as diferentes hierarquias sabem utilizar bem as ferramentas Lean Six Sigma e como aplicar no dia a dia. 

Para te auxiliar de forma prática a aplicar as duas vertentes e alimentar essa cultura na empresa, nós indicamos o nosso artigo sobre como melhorar a padronização e cinco dicas para reduzir custos. Boa leitura! 

 

Além do conhecimento técnico necessário, os seus colaboradores também devem estar engajados nas melhorias contínuas, e nisso nós podemos te ajudar! Somos uma Consultoria Empresarial que leva eficiência e transforma organizações através da inovação. Prestamos Consultoria para os diversos âmbitos da sua empresa, desde o estratégico até o financeiro. Fale com a nossa equipe especializada e vença o mercado competitivo!

Fale com um consultor

Leia também